Realizado no último dia 12, o seminário Arquitetura e Cidade no Litoral Atlântico reuniu estudantes, arquitetos e interessados na temática das cidades no auditório 1 da Faculdade de Arquitetura da UFBA. Paulo Ormindo, ex-presidente do IAB-BA, fez uma retrospectiva da relação de Salvador com a Baía de Todos os Santos, retomando a importância da cidade no período colonial, quando servia de ponto de apoio para a rota para o Oriente, além de ter sido a capital do país.

Abordando o desenvolvimento de Salvador, que foi se expandindo com a construção das Avenidas Sete de Setembro e JJ Seabra e posteriormente a Av. Oceânica, onde empresários como Manoel Dias da Silva e Joventino Silva foram responsáveis por loteamentos nas áreas próximas que originaram os bairros da Pituba, Itaigara, ocupados pela classe média e alta da cidade na época. Ormindo fez um passeio também pelo centro histórico e adjacências, regiões que sofreram um esvaziamento, com o passar dos anos.

O arquiteto propôs algumas ações para a revitalização da Baía de Todos os Santos. Dentre elas, a expansão da área da Suburbana, com a construção de um sistema rodoferroviário que contorne a baía e tenha como destino final um porto em Salinas das Margaridas. “Essa revitalização teria como benefício secundário não construirmos a ponte Salvador-Itaparica e, consequentemente evitaríamos o aporte de centenas de carros, agravando o problema de trânsito da ilha”, finaliza Ormindo.