Cinco arquitetas, cinco depoimentos sobre as dificuldades, diferenças e percepções do que é ser mulher no mercado de arquitetura. Em comemoração ao Dia Nacional do Arquiteto e Urbanista, 15 de dezembro, o IAB-BA realizou mais uma edição do É Conversando que a Gente se Entende no seu canal do youtube. Confere aqui a live!

As convidadas foram Ariadne Moraes – Coordenadora do Colegiado Diurno do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo da FAUFBA; Elizabeth Camargo – Integrante do grupo original que criou o Comitê de Mulheres na Arquitetura do AIA/Miami ; Marcia Meccia – arquiteta autora do livro Mudar de Casa, que fala sobre reformas e decoração; Paula Adelaide Moreira – Diretora do Sinarq Bahia e Professora Colaboradora da Residência em Assistência Técnica, Habitação e Direito à Cidade/ Ufba e Tatiana Scher, que faz parte do coletivo Cartografia da Hospitalidade, e do projeto de pesquisa e extensão: Cartografia dos Deslocamentos dos Territórios Urbanos.

Após abertura do mediador, Luiz Antônio de Souza, presidente do IAB-BA, cada convidada falou um pouco da sua trajetória profissional, destacando situações que demonstram tratamentos diferenciados por conta do gênero, além de preconceitos e obstáculos já enfrentados. Um dos reflexos está por exemplo, no pequeno número de mulheres premiadas e reconhecidas por sua atuação.

“Visibilizar e valorizar o trabalho da mulher arquiteta é uma das formas de lutar contra o machismo estrutural que ainda persiste na sociedade”, ressaltou Paula Moreira no bate-papo que encerrou a live. Na oportunidade, Luiz Antônio reafirmou a vontade do IAB-BA de criar uma Comissão de Políticas Afirmativas, que forneça subsídios para novas ações que possam fazer esse cenário adverso avançar rumo à mais igualdade.

Não deixe de conferir essa conversa!