Notícias



NOTA PÚBLICA

centro-de-conv
O Centro de Convenções da Bahia, edificado em Salvador, é uma importante infraestrutura pública, destinado a abrigar os mais variados eventos tem o seu projeto elaborado pelo prestigioso escritório carioca MMM Roberto, referência da produção arquitetônica no Brasil, contratado por Concurso Público de anteprojeto, organizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil Departamento da Bahia, IABBA, em 1975.

De indiscutível importância para a economia da cidade, particularmente, para atividade do turismo no Estado, o Centro de Convenções da Bahia, ao longo de seus 40 anos de existência, não recebeu convenientemente a manutenção preventiva adequada para sua salvaguarda essencial aos equipamentos desta natureza e porte, o que gerou prejuízos ao seu funcionamento, promoveu a obsolescência precoce dos seus componentes construtivos, e encurtou seu tempo de vida útil.

No último dia 23 de setembro, desabou a laje do vão central do nível 33 e segundo afirma o engenheiro Carlos Emílio Strauch, autor do projeto estrutural “…houve falta de manutenção, que não estava sendo feita e que foi isso que gerou a oxidação dos tirantes que sustentava a parte que desabou”, conforme o jornal A Tarde 28/09/2016. Ainda o jornal A Tarde do dia anterior informou que o engenheiro Strauch foi o responsável pelo parecer para a recuperação estrutural do Centro de Convenções, contratado pela SETUR e, com o qual estava sendo realizada a recuperação estrutural. A recuperação incluía a substituição dos tirantes de sustentação oxidados, que com a sua ruptura pode ter contribuído para provocar o desabamento do trecho do nível 33.

A estrutura da laje de concreto que ruiu é composta por placas pré-moldadas nervuradas, somada a falta de manutenção foi agravada pelo fato que 40 anos atrás não existiam normas técnicas específicas indicando o recobrimento mínimo do aço em estrutura de concreto a ser executada em ambiente salitroso (como definido hoje pela NBR 6118 2003/2007/2014, inclusive por classes de agressividade do ambiente).

Acima do nível 41 o Centro de Convenções tem estruturas em grandes treliças de aço apoiadas nas torres de concreto das circulações verticais, e de acordo com o coordenador da Câmara de Engenharia Civil do Conselho de Engenharia e Agronomia da Bahia CREA-BA, Luís Edmundo Prado de Campos, “…a estrutura que caiu não abala a sustentação do prédio por completo…”. Afirmação está sustentada pela reconhecida competência técnica do engenheiro Strauch, que dimensionou o sistema estrutural da edificação para durar mais de 100 anos, evidentemente acompanhado permanentemente de uma manutenção preventiva em conformidade as normas técnicas vigentes nacionais e internacionais. Tudo indica que essa estrutura metálica treliçada é estável e recuperável, até que se prove o contrário. Sabe-se inclusive que a estrutura tem manutenção relativamente simples, com ajuda de equipamentos mecânicos adequados, por estar executada em grandes perfis de aço.

Assim, o IAB-BA registra a sua estranheza pela decisão anunciada pelo Governo do Estado de “desmanchar” o edifício, sem estar fundamentado numa rigorosa avaliação técnica, ou seja, antes das evidências necessárias que demonstre, inclusive confronte, a depreciação física com a depreciação econômica, considerando o tempo de amortização do Centro de Convenções. Leva ainda em consideração o custo de execução da estrutura metálica do Centro de Convenções, hoje, em torno de 110 milhões de reais. A decisão de desmonte das estruturas do equipamento público nos parece precipitada e pode custar muito caro a sociedade baiana. Decisões precipitadas, sem estudos técnicos indicados, podem custar caro aos cofres públicos!

Solange Souza Araújo
Presidente do IAB-BA

Documento disponível em: goo.gl/e34bNv

 



Sede

Edifício dos Arquitetos
Ladeira da Praça nº 9, Centro

(71) 3335-1195
iab-ba@iab-ba.org.br

Escritório Executivo

Ed. Raphael Gordilho, Av. Lucaia 317, sala 203,
Rio Vermelho, CEP 41940-660 Salvador, BA


Institutos de Arquitetos do Brasil - Departamento da Bahia. © 2020. Todos os direitos reservados.