Notícias



Entrevista com Gilberto Belleza sobre a Biblioteca de São Paulo

A Biblioteca de São Paulo é a representante brasileira entre as três finalistas do concurso que escolherá a melhor biblioteca do mundo. Pública e localizada numa área revitalizada da capital paulista, a biblioteca é um prédio de vidro, colorido e agitado. A ideia é de valorizar a amplitude e interação – não é pedido silêncio na Biblioteca de São Paulo.

A biblioteca foi objeto de um Concurso Público de Arquitetura organizado pelo IAB-SP para o antigo terreno da Casa de Detenção de São Paulo. Como vencedor, o escritório Aflalo e Gasperine. Segundo Gilberto Belleza, ex-presidente do IAB-SP quando o contrato com o escritório vencedor foi assinado, esse concurso tem um grande mérito: obedecer a tabela de honorários dos arquitetos.

A seguir, entrevista com Gilberto Belleza sobre a importância da realização de concursos públicos de arquitetura.

IAB-BA: Você pode falar um pouco sobre a importância da realização dos concursos públicos de projetos para o mercado de arquitetura?

Gilberto Belleza: O Concurso de Arquitetura é uma das melhores maneiras de se escolher um projeto de arquitetura pelo poder público. É uma maneira democrática e que possibilita a escolha da melhor proposta apresentada. Além disso ele pode obedecer todas nas necessidades da legislação de licitações, encontrando a melhor solução , não pelo preço, mas sim pela qualidade.

IAB-BA: Quais os benefícios para o Estado com a realização do concurso de projeto?

GB: É um processo democrático, transparente e que obedece a legislação em vigor. Além disso, possibilita a ampla participação podendo escolher a melhor solução dentre as propostas apresentadas. Vale acrescentar que com isso também o poder público está contribuindo para a discussão e debate da cultura brasileira através da nossa arquitetura, um importante baluarte da cultura nacional.

IAB-BA Qual a relevância social deste tipo de procedimento, em relação a outras formas de seleção de projetos?

GB: Nesse caso o poder público pode colocar suas necessidades e ver no próprio concurso quais equipes conseguiram cumprir com todos os parâmetros colocados e com o programa. Além disso pode obter uma obra que será um referencial arquitetônico já que foi objeto de resultado de um concurso, onde muitas opções de qualidade foram colocadas, e escolhida a melhor.

Podemos acrescentar ainda que a divulgação do concurso e do seu resultado amplia consideravelmente a quantidade de informações e o número de pessoas envolvidas., transformando também o concurso num polo de divulgação do próprio objeto a ser tratado.

IAB-BA: Você pode destacar os diferenciais que fizeram do projeto da Biblioteca de SP o vencedor do concurso?

GB: Esse Concurso que foi resultado de ampla discussão para encontrar a melhor solução para uma área grande na cidade de São Paulo, que havia se transformado num ícone negativo, pois abrigava a Casa de detenção de São Paulo, que por si só já continha uma imagem negativa, mas que superou em muito essa situação quando da Rebelião ocorrida que resultou em centenas de mortos. O Concurso buscava encontrar soluções para uso e ocupação desse espaço.

IAB-BA: O projeto da Biblioteca de São Paulo tem um importante diferencial – o respeito à tabela de honorários. Por favor, nos conte como foi implementar isso no concurso. Houve algum entrave?

GB: Na realidade o Concurso não tratava só do espaço da  Biblioteca, ele tratava de toda a área como um todo e a equipe vencedora, do escritório Aflalo e Gasperini em conjunto com a Arquiteta Rosa Kliass, apresentou uma proposta transformando a área e um Parque Público e numa área Cultural, contendo entre outros edifícios uma Biblioteca.

O Concurso foi realizado no fim da gestão do colega Pedro Cury (1998/1999), quando saiu o resultado. Na minha primeira gestão na Presidencia do IAB/SP (2000/2001) foi quando o contrato foi assinado, e que necessitou uma grande discussão pois o objeto era variável de equipe por equipe. O IAB/SP apresentou todas as justificativas e defendeu a contratação pela Tabela do IAB, o que foi respeitado pelo contratante, o governo do Estado.

Gilberto Belleza é Arquiteto Meste e Doutor pela FAU/USP. É professor Doutor Adjunto da FAU Mackenzie, e sócio diretor da empresa Belleza e Batalha Arquitetos.

Foi presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil IAB/SP e IAB Nacional, além de Curador da 6ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo.

Também foi Presidente da Comissão de Ética do CREA/SP e atualmente é Conselheiro do CAU/SP.

Representando os Arquitetos, depôs no Congresso Nacional em defesa da criação do CAU.



Sede

Edifício dos Arquitetos
Ladeira da Praça nº 9, Centro

(71) 3335-1195
iab-ba@iab-ba.org.br

Escritório Executivo

Ed. Raphael Gordilho, Av. Lucaia 317, sala 203,
Rio Vermelho, CEP 41940-660 Salvador, BA


Institutos de Arquitetos do Brasil - Departamento da Bahia. © 2018. Todos os direitos reservados.